As decisões são necessárias

Oie, people. Assisti um filme muito bacana de se ver, ele prende a gente do início ao fim e em nenhum momento ele fica tedioso. Muito pelo contrário, vc fica mais e mais envolvida com a história.

Alguns vão dizer que o efeito borboleta é clichê e antigo. Talvez vc tenha razão, mas a questão é que durante o filme vc nem lembra do clichê, do antigo ou do comum; porque vc quer saber muito como aquilo tudo vai acabar.

A situação é que a personagem principal, Vera, tem uma vida comum e de repente é inserida no destino de um garoto, e é ai que tudo começa.

O filme lembra um pouco daquele filme com o Jim Caviezel e Dennis Quaid, mas tem um suspense com mais adrenalina.

O que pensar deste filme, é que tem coisas que parece que devem acontecer mesmo, tipo destino. Parece que algumas pessoas nunca deveriam se conhecer e outras que deveriam. Nos faz pensar que escolhas erradas são comuns: ou porque somos teimosos e não ouvimos nosso sexto sentido, ou como somos ingratos com nós mesmos e mais ainda com as outras pessoas.

O filme faz a gente ter certeza que certas coisas não deveriam mudar, por mais tranquilo que aquilo pareça no momento.

Só sei que eu gostei muito e fiquei surpresa com as surpresas que o filme traz, é demais.

Assiste, e vê se vc tem a mesma experiência que a minha 💕

Bjos bjos

Vanessa Moura

Trabalho brilhante

Oi, oi gente!

Terminei de assistir a segunda temporada de Mindhunter 😍😍😍. A série é muuuiiito boa, digo que nem todo mundo vai gostar de assistir porque alguns não gostam de cenas “paradas” sem ação; alguns gostam mais dos vários tiros, correria, mocinho salvando a todos etc. Não, a série não tem isso. Mas o que a série tem de muito é nos mostrar todo o trabalho excelente que o FBI iniciou nos anos 70 quando a equipe de apenas três profissionais começou, eles iniciaram um trabalho que diziam ser uma espécie “radiografia da mente dos assassinos”.

Eles começaram a fazer entrevistas com assassinos em série, já condenados. A ideia era formar perfis pra depois catalogarem e diferenciar o modo de como eles agiam, pra que ficasse mais “fácil” entender ou desvendar novos crimes.

Mas, na segunda temporada a equipe se depara com um novo desafio: eles vão para cenas de crimes recém cometidos a crianças negras em Atlanta na Geórgia.

Eu fiquei nervosa a cada episódio porque eu torcia muito pra que eles desvendassem de uma vez aqueles crimes horríveis. Mesmo que em tudo haja política e interesse, sim isso aconteceu, eles se mantiveram fiéis aos valores do trabalho que eles estão desenvolvendo. Eles querem de fato ajudar a sociedade com este estudo.

Mas…eles meio que conseguiram. Assiste pra entender o que eu estou falando.

Só que o foco deste artigo é falar de como todo início é difícil e trabalhoso. É muito bacana ver que alguém lá atrás sacrificou, que deixou conforto, seu laser, sua vida de alguma forma pra realizar algo muito grande e importante, e isso tudo a gente vê nessa segunda temporada.

Eu já fui alucinada por este tema, fiz cursos, especialização, palestras e mais worshops sobre esse tema; ai mas teve uma hora que eu tive parar porque mexe muito, e pra quem tem filhos não fica mais legal.

Porém, calma que a série não nos deixa nenhum conteúdo pesado, angustiante ou desprazeroso ao assisti-la. Nada disso, pelo contrário, dá vontade de ver mais porque o trabalho desenvolvido ajuda muito a ciência hoje a solucionar casos, a decifrar enigmas e fechar o cerco contra algumas pessoas.

A série comenta também sobre a vida pessoal deles e isso nos deixa mais envolvidos com os personagens.

Mindhunter vale muito a pena. Eu amo.

Assiste e depois me diz o que achou.

Bjo e até mais 👋🏼

Vanessa Moura 🌻

Despedidas

Quero hoje falar sobre TOY STORY. Gente que capítulo 4 lindo e emocionante, mesmo que o terceiro filme tenha sido de despedidas; o Andy cresceu e deu seus brinquedos pra Bonnie, ela prometeu cuidar…coisa e tal. Até hoje se eu assistir aquele terceiro filme eu choro horrores (já até escrevi sobre ele aqui), porque não lido bem com as despedidas, é difícil me conquistar mas quando me apego amo de verdade.

Muito bem, o quarto filme nos mostra algo que todos nós devemos enfrentar: dar adeus às fases, adeus ao antigo setor, antigo cargo, antigo emprego. Dar adeus aos momentos que passaram e nossos antigos ofícios; mesmo que sejam bons.

Nesse quarto filme ficou claro que o Woody amava ter um dono e servir a ele, isso era dele, de sua essência. Parece exagero falar porque afinal de contas é um desenho onde brinquedos tem vida sem que os humanos saibam. Sim, verdade. Mas quantos de nós temos esse comportamento do Woody e não queremos largar porque achamos que é só isso que sabemos fazer?!

Aquele momento da “voz interior” foi uma ótima sacada porque quantos de nós tem a voz interior e não a escuta? Ou quantos de nós a escuta e não obedece? Podemos chamar de sexto sentido, de anjo da guarda…o fato é que nós muitas vezes sabemos a decisão que devemos tomar mas assim mesmo tememos porque o novo assusta de verdade. A única opção nos momentos de dúvida é “escutar o coração” e arriscar, com certeza aprendizado teremos.

Toy Story 4 é espetacular e de um aprendizado incrível em relação a decisões e a saber que chegou o momento de repaginar e mudar nosso modo de fazer e pensar; evoluir, melhor dizendo.

Tá na hora de seguir outro nível, outro caminho.

Vale a pena assistir Toy Story, corre porque ele é demais! 💕

Beijos 😘

Vanessa Moura 🌻

Morremos em vida

Povo lindo, assisti a pouco tempo a série SLASHER, e meu Pai do céu, que mortes feias.

A série traz um ambiente um tanto sinistro e chamativo ao mesmo tempo. Como assim não é?! Mas traz isso, sim.

Seguinte, a primeira temporada tem um roteiro bom e bem interessante mas de fato alguns detalhes podem te levar a parar de assistir porque algumas atuações são muito medíocres. Mas dê espaço pra dúvida de quem é o assassino! Vale a pena.

A segunda temporada é muito boa e bem intrigante, a gente se vê dando desculpas pra morte das pessoas, que horror! Mas ao fim vc fica surpreso, porque ficamos pensando que a nossa covardia, nosso agir sem pensar pode prejudicar muitas pessoas ao redor. Ter calma e inteligência emocional nos dias atuais são muito importantes.

Eu gostei disparada da terceira temporada porque nós traz uma realidade triste e bizarra da sociedade atual, tipo: a morte para as pessoas hoje em dia parece algo banal, algo que “perdeu a graça”, algo que não espanta e tá quase um “to nem aí”.

E como que nós estamos tão individualistas, hein! A terceira temporada me segurou por causa dessa triste realidade e eu, obviamente, esperei até o fim algo começar a mudar no interior daquelas pessoas, me enganei. A luz se foi ao final do último episódio quando vi que as pessoas estão perdendo sua humanidade e como o outro não tem mais valor.

A temporada choca com essa realidade que pode ser mudada, vamos tentando moldar os mais novos, trazer à tona os valores importantes do tipo: respeito ao outro.

Vale a pena assistir porque, embora a luz tenha ido embora, num outro momento eu vi que ela (a luz no fim do túnel) ainda estava lá 😍, porque alguém naquele prédio que era uma das piores pessoas se junta com outras duas pra se salvarem, esquecem suas diferenças em meio a dor e conseguem se enxergar como semelhantes, finalmente. Aquilo foi DEMAIS!

Assista a temporada, aguenta aí as cenas nada agradáveis e tenta ver algo a mais que eu não consegui ver.

Bjo enorme e bom momento de lazer pra vc 😘.

Vanessa Moura 🌻

A sociedade quer ter a Moral, mas praticar é difícil

Oie people! Terminei de assistir a terceira temporada de Designated Survivor e fiquei feliz com o que fizeram com os personagens principais nesta temporada, a qual eu achei que seria a última. Mas parece que não será!

Achei interessante a enxurrada de críticas que a série faz em relação às questão de imigração e saúde ao USA! Na verdade esses são temas bem antigos em filmes, e como não entendo da política daquele país, fico triste em saber que lá as pessoas precisam pagar tão caro pela saúde. Percebi que mesmo meu país não tendo uma boa economia ainda podemos pagar por saúde, quero dizer que ainda cabe no meu bolso esse pagamento. E já tive uma experiência difícil com meu filho que ficou internado por 45 dias e valeu a pena pagar o convênio, porque se ele estivesse num hospital público infelizmente ele teria morrido. Graças a Deus podemos pagar, ainda.

Pois bem, a série está bem intrigante e misteriosa. Posso dizer que a personagem Emily Rose ( Itália Ricci) sempre se mostra a favor da moral e dos comportamentos corretos e ilibados. Mas no decorrer da série vimos que ela não se mostra tão correta e a favor da moral assim. Vamos ver uma reeleição, mas toda a série mostra se essa reeleição foi algo tão especial assim pra Tom Kirkman. O bom é que o senso moral aparece a todo tempo, mas na verdade a pergunta que é feita é “será que moral tem o mesmo significado pra todo mundo” ?. Ai que os conflitos começam a aparecer, e as pessoas nem percebem que cometem coisas sujas o tempo todo porque sempre tem algo que justifica ou que é mais importante o fim do que os meios que se conquista.

Basicamente a temporada toda fala de moral, sinceridade, conquistas, vitórias, valores, admiração; temas tão atuais quanto qualquer outro que o mundo estiver falando nesse momento, porque tudo isso envolve relações.

Gostei desta temporada e vamos ver se teremos a quarta e finalizar de uma vez a história desse presidente sem partido.

Assista a está série e veja no que você consegue se encaixar, ou até mesmo entender os motivos das pessoas cometerem coisas que antes não faziam. Nós vamos entendendo nesta série que nós podemos mudar nossos valores sem nem perceber. Mas essa mudança tão contrária fará a pessoa plena e feliz?! 😉

Assista Designated Survivor, até mesmo porque a atuação do querido Kiefer Sutherland é extraordinária.

Bjo people 😘💕.

Vanessa Moura 🌻

Dá uma chance

Oie people.

Seguinte, terminei de assistir uma série original Netflix que se chama Alto Mar 🌊. A série tem potencial porque o roteiro é bom e tem um suspense toda hora no ar do tipo “quem é culpado ou quem é o vilão ou mocinho, e mais; que onda é essa que tanto rodeia essa família 👀?”. Bem, é mais ou menos isso.

Confesso que não imaginaria que teria uma segunda temporada mas terá sim, espero. Digo que não imaginaria porque a produção é fraca e parece não ter dinheiro suficiente pra fazer algo tão esplendoroso, não da forma que merece o roteiro dessa produção espanhola.

A época é 1947, isso já dá um charme pra todo o cenário.

Na série não tem também os melhores atores, mas eles se esforçam bastante e alguns deles se saem muito bem; e por essas boas atuações que podemos dispor de tempo pra assistir a série 😁.

Assistam Alto Mar e vocês verão que mesmo que algo pareça simples ainda assim pode prender nossa atenção, o mistério do microfilme é um deles.

Talvez alguém ache que a trama é melodramática, mas não. Tá um pouco longe disso porque o suspense sem muitas enroladas não deixa isso acontecer.

Uma curiosidade interessante é que as filmagens foram feitas no inverno de Madrid e as cenas externas causaram desconforto para atores e atrizes, tendo em vista que tiveram que usar roupas da estação em que se passa o a série; que é o verão! Ou seja, as roupas de fato estavam longe de serem aquecidas.

Sem mais, se não acabo dando spoiler, assista que vale a pena mesmo.

Bjo grande people 😘

Vanessa Moura

As chances de mudança estão à nossa frente

Gente do céu! Eu assisti um documentário bem interessante e o formato dele é super bacana, porque se mistura com momentos de interpretação do personagem principal, que o próprio diretor faz: o advogado do diabo, é como se apresenta o personagem.

O documentário trata da fé que milhares de pessoas possuem tanto na figura divina da Trindade (Deus, Jesus e Espírito Santo) como também na figura de uma mulher incrível chamada Maria.

Este documentário nos retrata a vida real de muitas pessoas que mudaram por causa da devoção à Virgem Maria: prostitutas, médicos abortistas, ateus e muitos outros personagens.

Mas o que me deixou muito comovida foi a forma que as pessoas decidiram mudar, elas decidiram o simples: ser pessoas boas, fazer o bem, levar palavras de conforto, resolveram ajudar meninas vítimas de abuso físico, moral, outras deixaram vidas de bebidas exageradas e drogas e resolveram levar o bem a outros, e a outros que nunca viu na vida.

Isso me deixou muito comovida e muito feliz em saber que as pessoas podem mudar e muito, mudar pra melhor e lutar todos os dias por algo que de fato lhe faz a diferença.

Me fez entender que respeitar as escolhas alheias nos faz bem. Respeitar a vida do outro nos faz melhor ainda; seja ele um bebê no ventre ou um adulto perdido.

O filme se trata de fé, mas se vc achar que isso é um obstáculo, então assista pra adquirir aprendizado e para mudar, para ser melhor e pra fazer com que o mundo mude um pouco.

De fato eu entendi que tudo o que resolvemos fazer neste mundo nos retorna conforme escolhemos viver; se plantamos maldade, vamos colher maldade. Se plantamos o vazio, não colheremos nada e no fim o que restará?

Não fomos feitos pra viver sozinhos, porque não dá pra fazer tudo só.

O documentário é lindo e muito profundo.

Assista sem perder tempo esse lindo trabalho espanhol chamado Terra de Maria.

Seja luz 💡

Desejo um belo dia pra vc, bjo grande

Vanessa Moura 💕